Agora Notícia - seu Portal de Informação 24 horas

Polícia invade casa e mata três criminosos em Castanhal, quando planejavam matar um policial.

A polícia acredita que o trio fazia parte da quadrilha do “Boneco da colônia do prata”

Três criminosos foram mortos pelas polícias Militar e Civil no início da tarde desta quinta-feira (29) na cidade de Castanhal, considerado como um dos municípios mais violentos da Região Metropolitana de Belém. A Polícia Civil informou que os bandidos resistiram a voz de prisão e tentaram trocar tiros com os agentes dentro de uma casa onde estavam escondidos.

A polícia acredita que o trio fazia parte da quadrilha do “Boneco da colônia do prata”, o qual foi a óbito no dia 26 também em confronto com as policiais.

Os agentes chegaram até o local através de uma denúncia anônima, que informou que os criminosos estariam escondidos na invasão do Tangaras no Bairro do Fonte Boa, e planejavam fugir para Santa Isabel para matar um policial no local em represália à morte do líder da quadrilha.

Chegando no local foi feito um cerco, porém, segundo a Polícia Civil, os indivíduos saíram de dentro da residência disparando contra os policiais, que “repelindo a injusta agressão neutralizaram os agressores” também efetuando disparos.

Foi prestado socorro aos indivíduos até a Upa castanhal, porém os mesmo não resistiram e evoluíram a óbito. Com os acusados foram aprendidas três armas de fogo, sendo uma caseira calibre 20, uma pistola marca taurus 24/7 SBW 81565 da carga da PMPA e uma arma q foi adaptada para utilizar municao calibre .22.

Os bandidos mortos foram identificados como Madson Junior, vulgo Nana, Diego dos Santos da Costa e José da Silva, conhecido como “metralha”.

Foram presas ainda duas mulheres, Leidiane dos Santos e Diana Barbosa, acusadas de também fazerem parte do grupo.

Os três elementos possuíam uma ficha criminal extensa, sendo que "Nana" tinha prisão preventiva decretada em razão de investigações da polícia civil de Igarapé Açu, assim como Diego era foragido do sistema penal.

 

Fonte

DOL
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Polícia invade casa e mata três criminosos em Castanhal, quando planejavam matar um policial.

DOL

Três criminosos foram mortos pelas polícias Militar e Civil no início da tarde desta quinta-feira (29) na cidade de Castanhal, considerado como um dos municípios mais violentos da Região Metropolitana de Belém. A Polícia Civil informou que os bandidos resistiram a voz de prisão e tentaram trocar tiros com os agentes dentro de uma casa onde estavam escondidos.

A polícia acredita que o trio fazia parte da quadrilha do “Boneco da colônia do prata”, o qual foi a óbito no dia 26 também em confronto com as policiais.

Os agentes chegaram até o local através de uma denúncia anônima, que informou que os criminosos estariam escondidos na invasão do Tangaras no Bairro do Fonte Boa, e planejavam fugir para Santa Isabel para matar um policial no local em represália à morte do líder da quadrilha.

Chegando no local foi feito um cerco, porém, segundo a Polícia Civil, os indivíduos saíram de dentro da residência disparando contra os policiais, que “repelindo a injusta agressão neutralizaram os agressores” também efetuando disparos.

Foi prestado socorro aos indivíduos até a Upa castanhal, porém os mesmo não resistiram e evoluíram a óbito. Com os acusados foram aprendidas três armas de fogo, sendo uma caseira calibre 20, uma pistola marca taurus 24/7 SBW 81565 da carga da PMPA e uma arma q foi adaptada para utilizar municao calibre .22.

Os bandidos mortos foram identificados como Madson Junior, vulgo Nana, Diego dos Santos da Costa e José da Silva, conhecido como “metralha”.

Foram presas ainda duas mulheres, Leidiane dos Santos e Diana Barbosa, acusadas de também fazerem parte do grupo.

Os três elementos possuíam uma ficha criminal extensa, sendo que "Nana" tinha prisão preventiva decretada em razão de investigações da polícia civil de Igarapé Açu, assim como Diego era foragido do sistema penal.