Agora Notícia - seu Portal de Informação 24 horas

TRIBUNAL DE CONTAS DO PA, EXPLICA PRÊMIO A PREFEITO ACUSADO DE CORRUPÇÃO

O TCM-PA parece não ter critério sobre as premiações que distribui a gestores públicos

Em uma "nota de esclarecimento" enviada ao Ver-o-Fato, o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM-PA) informa que o "Selo Gestor Transparente”, concedido ao prefeito de Bujaru, Jorge Sató, investigado pela Polícia Federal por fraudes e recebimento de propina  em licitações para uso de verbas federal na merenda escolar "é concedido à Prefeituras e Câmaras de Vereadores que atendem ao Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) da Transparência, assegurando acesso à sociedade de informações sobre aplicação do dinheiro público por meio dos Portais da Transparência".
 
Segundo a nota do TCM, "essas informações são declaratórias, de responsabilidade dos gestores, não tendo caráter de prestação de contas". O prefeito Jorge Sató, a mulher e a filha dele, também secretárias municiais, foram afastados por cinco dias de seus cargos. Num vídeo em poder da PF, o prefeito aparece recebendo e conferindo dinheiro de propina.
 
Nota do  site: o TCM-PA parece não ter critério sobre as premiações que distribui a gestores públicos. Seria melhor, antes de entregar comendas a quem mais tarde poderá cair nas malhas da polícia ou do próprio tribunal de contas, usando por tabela tais premiações a seu favor em processos judiciais, verificar seus tais gestores estão com suas contas regulares e primam pela correta aplicação do dinheiro público. 
 
Com isto, o próprio TCM se preserva de eventual problema com sua imagem, já desgastada perante a população.

Fonte

Ver o Fato
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

TRIBUNAL DE CONTAS DO PA, EXPLICA PRÊMIO A PREFEITO ACUSADO DE CORRUPÇÃO

Ver o Fato
Em uma "nota de esclarecimento" enviada ao Ver-o-Fato, o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM-PA) informa que o "Selo Gestor Transparente”, concedido ao prefeito de Bujaru, Jorge Sató, investigado pela Polícia Federal por fraudes e recebimento de propina  em licitações para uso de verbas federal na merenda escolar "é concedido à Prefeituras e Câmaras de Vereadores que atendem ao Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) da Transparência, assegurando acesso à sociedade de informações sobre aplicação do dinheiro público por meio dos Portais da Transparência".
 
Segundo a nota do TCM, "essas informações são declaratórias, de responsabilidade dos gestores, não tendo caráter de prestação de contas". O prefeito Jorge Sató, a mulher e a filha dele, também secretárias municiais, foram afastados por cinco dias de seus cargos. Num vídeo em poder da PF, o prefeito aparece recebendo e conferindo dinheiro de propina.
 
Nota do  site: o TCM-PA parece não ter critério sobre as premiações que distribui a gestores públicos. Seria melhor, antes de entregar comendas a quem mais tarde poderá cair nas malhas da polícia ou do próprio tribunal de contas, usando por tabela tais premiações a seu favor em processos judiciais, verificar seus tais gestores estão com suas contas regulares e primam pela correta aplicação do dinheiro público. 
 
Com isto, o próprio TCM se preserva de eventual problema com sua imagem, já desgastada perante a população.